fbpx

Cinco sentimentos que vão tomar conta do seu coração quando fizer um intercâmbio

Há vários tipos de programas de intercâmbio e cada um é especial a seu jeito. O que não muda são os sentimentos diversos que este tipo de experiência traz para as nossas vidas, antes, durante e depois da vivência no exterior – seja de dias, meses ou anos. O programa YCCP Training, oferecido pela Globe Trotter, que treina e seleciona pessoas para trabalhar em Acampamentos de Verão nos EUA, me proporcionou um intercâmbio maravilhoso e me fez viver e conhecer esses sentimentos de forma tão intensa.

Sempre sonhei em conhecer o mundo, e os Estados Unidos estavam no topo da lista. Aos 22 anos, este sonho, que parecia tão distante, tornou-se real, por um meio jamais imaginado: trabalhar em um Acampamento de Verão como Camp Counselor.

“Welcome to the family, we are glad that you have come, to share your life with us, as we grow in love…”. Quando ouvi essa música pela primeira vez, após a minha chegada ao Camp, não imaginava que tudo seria tão bom. Foram 3 meses que mudaram a minha vida para sempre.

Que tal fazer um intercâmbio, melhorar a fluência no segundo idioma e ainda vivenciar outra cultura? Solicite um orçamento aqui. É mais barato do que você imagina!

Eu esperava mudar, esperava aprender, mas toda e qualquer idealização antes do melhor verão da minha vida, foi superada por como tudo aconteceu de fato. Vivenciei meses incríveis nos EUA e pude conhecer lugares maravilhosos como Michigan, Chicago e Nova York, que me fizeram e fazem sentir os sentimentos que compartilho a seguir:

1.Ansiedade

É lógico que este tinha que ser o primeiro da lista, porque, convenhamos, você pode ser a pessoa mais zen do universo, que ainda assim se tornará a mais ansiosa. Antes de viajar, 1001 coisas passarão pela sua mente: sua mala vai extraviar, a imigração vai te barrar, você vai perder o voo, vão roubar seus documentos, o avião vai cair… E além desses pensamentos malucos, você estará deixando a sua família e amigos, e indo para um lugar onde não conhece ninguém e não falam a sua língua. É pior ainda quando não é fluente, como no meu caso – morria de medo de não entender e de não ser entendida, o que aconteceu algumas vezes – mas não foi o fim do mundo, sobrevivi.

Enfim, a ansiedade domina o seu ser e tudo o que você quer é ir logo. Você vai contar os milésimos até o tão esperado dia da viagem, vai pesquisar em sites infinitos sobre tudo a respeito do país de destino, vai pensar no que vai fazer, aonde irá, nas fotos que poderá  tirar, 24h por dia.

Você não vai pensar em simplesmente mais nada e vai ter que se policiar para não ficar falando disso o tempo inteiro, se esquecendo que seus amigos e familiares tem outros assuntos para conversar. Você não vai dormir. Então, meus amigos, tudo isso aconteceu comigo e muito provavelmente vai acontecer com você também, quando estiver realizando o sonho da sua vida.

Dica: KEEP CALM AND EVERYTHING IS GOING TO BE OK! Viva, aproveite sua família e seus amigos, que você não verá por algum tempo, relaxe e descanse, porque definitivamente não vai fazer isso com muita frequência. Afinal, tudo o que vai querer é explorar. E lembre-se, independentemente de qualquer dificuldade que você venha a ter fora do país, com juízo, paciência e sabedoria, VAI SOBREVIVER!

2.Encanto

Ok, você finalmente viajou e chegou ao seu destino. A ansiedade ainda está lá, mas em uma proporção bem menor. Agora é a vez do encanto e do deslumbre. Você vai se encantar até com a descarga do vaso do aeroporto do novo país. Tudo é novo, diferente e maravilhoso.

De repente, todos a sua volta falam outra língua e isso é simplesmente sensacional. Até mesmo quando sair do aeroporto e ver que nem tudo é como nos filmes, ainda assim vai amar. E quando finalmente chegar na cidade, onde as construções são gigantescas e incrivelmente lindas, ou no campo, onde tudo é plano e verde e as casas ficam a quilômetros de distância umas das outras, você vai se perguntar se tudo aquilo é verdade. Quando perceber que sim, um sorriso bobo surgirá no seu rosto e o seu olhar para o mundo nunca mais será o mesmo.

Vai entender que tudo é muito maior do que imaginava e que enquanto estamos vivendo as nossas vidas e enfrentando os nossos problemas, existem milhões de pessoas do outro lado do mundo vivendo e fazendo as mesmas coisas. Você vai achar todas as pessoas lindas – ou ao menos interessantes. E vai passar a comparar até o azul do céu com o do Brasil e chegar à conclusão de que voltar vai ser difícil.

Dica: Encante-se meeeesmo, tire muitas fotos, aproveite o máximo que puder, porque só Deus sabe se você voltará e quando isso ocorrerá.

3.Saudade

Ainda continua encantado com tudo a sua volta, mas depois de um tempo a saudade aparece. Saudade de tudo e de todos. Do arroz, do feijão, do pão de queijo e do brigadeiro, de falar português, da sua mãe, do seu pai, do namorado ou namorada. Saudade do cachorro. Saudade do seu quarto e do conforto de chegar em casa no final de um dia cansativo. Saudade dos amigos e dos encontros sociais. Essa palavra surge nos seus pensamentos com muito mais frequência do que imaginava. Mas não se engane, mesmo morrendo de saudade, é exatamente ali, no seu tão sonhado intercâmbio, que você vai querer estar mais do que qualquer outra coisa.

Dica: Viva a experiência e esteja presente nela! É válido ligar para a família, namorado, amigos, mas passar horas – as quais poderia aproveitar para descobrir um lugar novo, praticar o novo idioma, cultivar novas amizades – definitivamente não é o ideal. Aproveite cada segundo dessa experiência única que é realizar um intercâmbio!

4.Felicidade

Sobre toda ansiedade, encanto e saudade, a felicidade sobressai. É por esse sentimento que todos os apertos, medos, inseguranças, deslizes, micos e desesperos, valem à pena! Pode ser que você chore, se chateie e decepcione com uma ou várias situações que venha a vivenciar nessa experiência – por que realmente não é fácil – mas ainda assim estará insuportavelmente feliz.

Como diríamos meus amigos e eu: “Estamos perdidos, mas estamos perdidos em Nova Iorque”; “Estamos cansados, mas estamos cansados em Chicago”; “Estamos sem grana, mas estamos sem grana nos EUA!”.

Sim, nada que aconteça, por pior que seja, vai tirar o sorriso do seu rosto! Você vai irradiar alegria por onde for. A felicidade estará estampada em cada foto. Aquilo que for ruim, servirá de experiência e dará uma boa história para contar quando voltar. E essa felicidade te acompanhará pelo resto da vida. Afinal, o topo da sua lista: “coisas para fazer antes de morrer” se realizou com êxito.

Dica: Dica para ser feliz? Não tem! Simplesmente seja!

5.Nostalgia

Bom, se a felicidade sobressai a todos os sentimentos enquanto você está fora, a nostalgia vai sobressair quando você voltar. Mesmo tempos depois da sua volta, não haverá um dia em que não sentirá saudades de tudo o que viveu ou que não se lembrará de um episódio qualquer que tenha acontecido contigo.

A experiência é tão intensa, que torna-se impossível esquecer. Sua playlist só vai tocar músicas que te lembram e te fazem sentir mais saudade, uma nostalgia que não vai caber dentro de ti. Todos os dias antes de dormir verá as mesmas fotos e, em alguns momentos, vai se pegar perdido em seus pensamentos.

Tudo vai te lembrar o intercâmbio e vai falar sobre isso o tempo inteiro. Sim, seus amigos vão te achar chato e, sim, você passará horas fazendo planos mirabolantes sobre como e quando voltar. Estará sempre sentindo falta de algo e o Brasil jamais será o mesmo. Enfim, o intercâmbio vai mudar a sua vida e a forma como vê as coisas.

Dica: Ser nostálgico é válido e normal, mas a vida segue a partir do momento em que acreditamos que o melhor ainda está por vir. Não alimente o sentimento de “essa foi a época mais feliz da vida”, esquecendo que a vida é o agora – e é com esse agora que você deve se preocupar.

Sobretudo, alimente os bons sentimentos e esteja rodeado por pessoas que te apoiem em seus sonhos com sabedoria. Programe-se para uma nova viagem, um novo intercâmbio, uma nova experiência. Lembre-se com carinho de tudo o que viveu. Mas não se esqueça de manter os pés no chão e de viver o melhor da vida onde quer que esteja.

Ser e estar feliz é uma decisão – e só depende de você!

*Danielle Freitas é formada em Administração pela PUC Minas, trabalha com Gestão de Pessoas em uma empresa de veículos pesado e fez intercâmbio nos Estados Unidos pela Globe Trotter em 2015. Fotos: Pexels e Eduardo Carvalho.

>>> Quer saber mais sobre todos os nossos programas, ver promoções e receber dicas para intercâmbios e viagens? Acompanhe a Globe Trotter no Facebook!

Blog #GenteQueViaja – Produção e Edição: Milson Veloso – Jornalista, especialista em Comunicação Digital e viajante 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *